é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Baiano

Publicada em 09 de março de 2018 às 22h53

Tricolores têm penas mantidas; veja como foi o julgamento no Pleno

Jogadores do Bahia têm penas mantidas; Lucas Fonseca e Vinícius estão livres para atuar

Victor de Freitas

2018-03-09-21-51_capatjd
Fonte: Thiago Pereira/globoesporte.com

Na noite desta sexta-feira (09), o Ba-Vi do dia 18 de fevereiro teve mais um capítulo. No Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA), as denúncias feitas sobre casos do clássico disputado no Barradão foram julgados em 2ª instância, com punições diferentes das que foram registradas no primeiro julgamento.

Dentre as denúncias feitas, estavam quatro jogadores do Bahia sob julgamento: os zagueiros Lucas Fonseca e Rodrigo Becão, o volante Edson e o meia Vinícius.

Denúncias contra o Bahia:

No primeiro julgamento, Vinícius teve pena de dois jogos de suspensão. A punição foi mantida e o jogador está livre para atuar no Baiano - já cumpriu as partidas.

Edson e Rodrigo Becão foram tiveram suas penas de oito jogos de suspensão no Campeonato Baiano mantidas. Estão fora do restante do Estadual.

Sem condenação nos dois julgamentos, Lucas Fonseca está livre para jogar.

Denúncias contra o Vitória:

O zagueiro Kanu, primeiramente punido por 12 jogos, teve sua punição ampliada. O zagueiro ficará suspenso dos gramados por 90 dias, 11 jogos no Baiano, além do pagamento de multa de R$ 75 mil.

Yago, Rhayner e Denílson foram punidos por oito jogos de suspensão no Baiano, no primeiro julgamento, e tiveram suas penas mantidas pelo Pleno.

Denunciado por ferir a ética desportiva, o técnico Vagner Mancini havia sido absolvido em primeira instância. No Pleno, foi punido por cinco partidas e está fora do Campeonato Baiano.

O jogadores Bruno Bispo, e Ramón foram absolvidos no primeiro julgamento e tiveram suas penas mantidas, por maioria de volta, no Pleno.

Fernando Miguel, André Lima e o supervisor de futebol Mário Silva, absolvidos no primeiro julgamento, não foram convocados para serem julgados pelo Pleno. Seguem absolvidos.

Já o Esporte Clube Vitória, denunciado por "provocar suspensão do jogo causando prejuízo desportivos a terceiros", foi penalizado a pagar R$ 100 mil no prmieiro julgamento e teve sua pena mantida pelo Pleno.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.