é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 07 de julho de 2018 às 21h23

Bellintani pede desculpas à torcida e avalia contratações feitas

Presidente se desculpa por perda de título em casa e analisa desempenho dos contratados em janeiro: 'Acertamos mais do que erramos'

Victor de Freitas

2018-06-14-15-37_capabellintani14
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Depois de um empate sem gols com o Sampaio Corrêa, a chance do segundo título seguido de Copa do Nordeste e afirmar hegemonia na região, foi a vez de o presidente Guilherme Bellintani se pronunciar quanto à perda do troféu em casa.

Em sua análise sobre o Nordestão, Bellintani pediu desculpas ao torcedor por conta da falta de um triunfo que poderia lhe garantir o título em casa.

"Primeiro uma palavra de agradecimento e de desculpas à torcida. A gente deve isso a uma torcida que bateu recorde de presença no estádio, que recebeu o time de forma emblemática. A gente deve desculpa à torcida, que mostrou que se faltou alguma coisa, não faltou torcida. Isso está muito claro. Agora vou rememorar uma entrevista que dei após o título do Baiano, quando falei no Ba-Vi, ainda no Barradão, eu falei que ganhar um título não significa que estava tudo tem. Vou lembrar para dizer que perder um título significa que está tudo mal. Lógico que a gente tinha a expectativa do título. A gente ouviu que estava jogando contra uma equipe da Série B, mas foi uma equipe da Série B que chegou à final deixando uma equipe da Série A", disse o presidente.

Quanto a sua avaliação sobre o desempenho do Bahia durante toda a temporada, Bellintani afirma que, em linhas gerais, está satisfeito com as contratações feitas para esta temporada. Ele diz que as críticas não devem ser direcionadas de forma individualizada aos jogadores, mas sim ao sistema de jogo que não funcionou e que não deram resultados positivos.

"Tenho certeza que se comparar com os últimos oito, dez anos, o clube tem sido mais assertivo nas contratações. Acho que a gente acertou mais que nos últimos anos. O que falta é um projeto coletivo. No geral, a gente não tem grandes críticas a jogadores individuais, o que tem é ao sistema de jogo, ao resultado daquele sistema

O presidente do Esquadrão também falou sobre os prejuízos que a perda do título da Copa do Nordeste trazem ao clube.

"Na minha avaliação, o maior prejuízo é não entregar ao torcedor aquilo que ele tinha expectativa. É o maior prejuízo que a gente leva para casa hoje. Falando do prejuízo financeiro, ele não estava contabilizado. O Bahia foi muito conservador no orçamento. Quanto ao prejuízo técnico, a gente tem um desafio de começar a Copa do Brasil desse o começo. Isso pode ser muito ruim porque aumenta o calendário, tem o risco, mas tem outro ganho. Financeiramente, se chegar às oitavas, a gente ganha duas vezes e meia em relação ao que ganhou esse ano", disse.

Com a segunda colocação no Nordestão, o Bahia deixa de ganhar R$ 900 mil a mais em premiação, perde a chance de ser tetracampeão e vai precisar iniciar a Copa do Brasil de 2019 na primeira fase.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.