é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 24 de agosto de 2018 às 10h56

Bahia garante permanência de Régis apesar de oferta árabe

Meia tricolor não vai deixar o Esquadrão

Victor de Freitas

2018-08-24-10-53_caparegis23
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nesta última quinta-feira (23), a nação tricolor foi surpreendida pelo anúncio do Al Wehda, time da Arábia Saudita, que teria contratado o meio-campista tricolor Régis. Mas, nesta sexta (24), a diretoria e o próprio jogador garantiram que a transferência não foi concretizada.

Antes do embarque para São Paulo, a diretoria do Bahia tratou de dar ponto final na história, garantindo a permanência de Régis em comum acordo com o jogador. O motivo é a importância do atleta dentro do elenco tricolor para as competições da temporada.

Segundo o diretor de futebol, Diego Cerri, a proposta feita pelo time de Fábio Carille foi real e boa para todas as partes, mas recusada por questões esportivas.

"Régis teve uma proposta do mundo árabe, do time do Fábio Carille. Era uma proposta boa para o clube, boa para o atleta, mas a gente em comum acordo, todos nós decidimos que, nesse momento, o mais importante para todos era a permanência do Régis. É um jogador fundamental, uma peça sempre utilizada tanto iniciando jogos, quando entrando para modificar o quadro das partidas... Isso dependendo do que o treinador entender. Tem uma importância muito grande. Decidimos pela permanência dele. Apesar da proposta ser financeiramente boa, aqui nesse momento o mais importante é o rendimento esportivo até o final da temporada", explicou Cerri.

Relacionado para a partida contra o Santos, Régis também tratou de desmentir o anúncio feito pelos árabes e garantiu estar realizado como jogador do Bahia.

"Realmente houve essa procura. Houve esse desejo. Fico feliz, estou fazendo um bom trabalho, tendo interesse de outros clubes. Meu foco é no Bahia. Estamos na reta final da Sul-Americana, temos jogo contra ao Santos... Estou feliz em ficar. Vou trabalhar bastante para dar alegria ao torcedor. Estou aqui, estou feliz", disse o jogador.

"Um cara realizado. Dois anos aqui, sou muito querido no grupo, no time e isso fez com que eu tomasse a decisão de ficar. A torcida tem um carinho especial, e espero corresponder nessa reta final do Brasileiro, na Sul-Americana, buscando coisas grandes, porque o Bahia merece", afirmou.

Bahia dificulta negociações com árabes

Esta é a segunda oferta árabe recebida pelo Bahia para vender Régis. Em junho, o jogador foi alvo do Al Wasl, clube dos Emirados Árabes, mas também levou um "não" como resposta.

Régis é jogador do Esquadrão até o fim de 2020, com multa contratual estipulada em 5 milhões de euros (R$ 23 milhões). O Bahia detém 45% dos direitos econômicos do atleta.

Desde que anunciou Carille como treinador, o Al Wehda tirou jogadores do Fluminense (Renato Chaves), Sport (Anselmo), São Paulo (Marcos Guilherme) e Atlético-MG (Otero), além de Fernandão, que estava no futebol turco.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.