é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 15/06/2018 às 03h43

Minha Análise - Bahia 1 x 0 Corinthians

Meus Amigos,

 

Na última quarta, no Estádio da FN, após perder 800 oportunidades de gol, o Bahia conseguiu voltar a vencer após 05 rodadas no BR/18, batendo o Corinthians por 1-0.

Com um primeiro tempo arrasador, onde chegou a ter 63% de posse de bola, além de 10 finalizações de perigo contra o atual campeão brasileiro, o Bahia só não saiu vencedor na primeira parte porque esbarrou na sua incompetência ofensiva e no eficiente goleiro Valter.

É importante destacar que a incapacidade do time tricolor em definir as inúmeras jogadas criadas não é culpa somente dos atacantes, mas de todo um conceito de jogo. Somos o time que mais chuta a gol, um dos que mais cruza bolas na área, mas temos um péssimo aproveitamento em ambos os fundamentos. Fim da primeira parte. 0-0. Um outro destaque que deve ser feito é que ontem percebi o Bahia em vários momentos o jogo atuando num 4141. Talvez a estratégia do Baiano seja reaproveitada para os próximos jogos do Brasileiro.

Na volta da merenda, Claudinho Prates realizou a contestada alteração que ganhou o jogo. Enquanto muitos queriam a entrada de Allione no lugar de Elber (inclusive este que vos escreve), o interino definiu pela entrada de Mena, como um meio campista pelo lado esquerdo do campo.

Que Elber estava muito mal, errando em muitos lances, sem se entender com Léo, era fato. Mas retirar um atacante para improvisar um lateral no meio, quando precisávamos ganhar, parecia coisa de professor pardal.

Entretanto, ao realizar tal modificação o time passou a criar jogadas também pela esquerda, pois Mena “alargava “ o campo, dando muito trabalho ao lateral direito adversário.

O Bahia continuou superior até os 22 minutos, tendo as melhores oportunidades com o próprio Mena, que cabeceou na trave e chutou pra fora 02 lances de ouro do Bahia.

O DT tricolor então sacou Kayke, que tinha feito um primeiro tempo razoável, para por Allione no jogo. O Argentino entrou bem, dando opções de passe, criando algumas situações de perigo. Entretanto, essa foi a pior mexida possível pelo treinador.

Com a retirada do homem de área, a defesa do Corinthians passou a jogar bem adiantada, causando vários transtornos ao Esquadrão. Passamos quase 20 minutos para voltar a pressionar o gol adversário.

A lesão de Douglas não permitiu a entrada de Itinga, obrigando o treinador a terminar o confronto com Régis ou Zé Rafael de centroavante.

Neste cenário improvável, um herói improvável apareceu. Nossa Senhora Tricolina nunca nos abandonou.

Aos 45 minutos, Régis, sozinho, foi brigando com a defesa corintiana da intermediária de ataque, quando descolou um passe para Mena que vinha chegando na jogada. Régis rolou com açúcar e com afeto e o chileno acertou uma pedrada no gol de Valter. Bahia 1-0. Não tinha tempo para mais nada, sendo inalterado o placar. Um triunfo importantíssimo para amenizar a crise instaurada no Fazendão.

Douglas – Saiu muito bem num lance com Nino. Precisa ir numa rezadeira, pois se machuca muito. Espero que volte logo ao gol tricolor.

Nino – Um dos melhore em campo. Lutou, correu muito e ainda causou danos a defesa contrária.

Tiago – Foi bem, mas ainda não inspira 100% de confiança de 2017. Esperamos que ele melhore, pois é muito importante à equipe.

LF – Um dos melhores em campo. Sempre sereno, apesar de estar sempre incomodado os atacantes aqui.

Leo – Um jogador que está rendendo abaixo do que pode. Merece um banco.

Gregore – Corre por dois. Visivelmente cansado, está cometendo muitas faltas e isso gera o acúmulo de amarelos. Precisa arriscar mais os chutes. Fez uma boa partida.

Elton – O pior em campo. Nada contribuiu ao time. Visivelmente cansado, na segunda parte pregou. Não tem condições de ser titular do time no momento.

Régis – Um dos melhores em campo. Não só pelo passe para Mena, mas pela forma que joga, corajoso, encarando as defesas. Suas virtudes não permitem questionamento acerca da sua titularidade.

Elber – Errou tudo que tentou. Pior partida  desde que voltou a ser escalado. Afunilou o jogo várias vezes.

Zé Rafael – Fez uma boa partida. Criou algumas chances de gol, lutou muito e terminou a partida como centroavante. Jogador importantíssimo para o time.

 Kayke – Não vinha fazendo uma partida ruim e cobrou uma falta com perigo.

Anderson – Entrou e passou segurança. Fez uma boa defesa.

Allione – Entrou e deu opção ao ataque, com mais domínio de bola e variação de repertório. Jogador mais pensativo em campo. Seria interessante vê-lo jogar com Régis e Zé Rafael de primeira.

Mena – Melhor em campo, não só pelo golaço, mas principalmente pela sua movimentação com Léo. Teve liberdade para flutuar junto aos mais inteligentes do time, o que melhorou a qualidade do passe na frente. Além disso, mostrou categoria para cortar alguns passes que Léo tinha tomado nas costas.

Claudinho Prates – Quando todos criticaram as alterações a estrela tricolor voltou a  brilhar e mostrou que ele estava certo e nós errado.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.